top of page
Search
  • Campeonato Portugal Velocidade

Algarve Welcome Spring - Curiosidades do paddock

Updated: May 16, 2023

O primeiro evento do Campeonato de Portugal de Velocidade e do ibérico Supercars Endurance, o Algarve Welcome Spring, criou algumas histórias e conversas no paddock. Conheça algumas delas.

Qual o carro com a velocidade máxima mais elevada?

A velocidade máxima é sempre um dos números que mais curiosidade suscita entre os adeptos, na verdade, mais entre estes, que entre os pilotos e equipas, uma vez que, para estes, o imperativo é realizar uma volta o mais rapidamente possível e, por vezes, ter uma velocidade de ponta elevada, não significa ser rápido. Durante o Algarve Welcome Sprint, o McLaren 570S Trophy da Araújo Competição, dividido por Manuel Vistas e Rúben Vaquinhas, atingiu a velocidade mais elevada – 250,6 Km/h.

Num plantel muito equilibrado competitivamente, ao longo do fim-de-semana verificou-se uma diferença inferior a 10 Km/h entre a velocidade de ponta dos carros mais competitivos.


A contratação de última hora


Esperava-se que Manuel Vistas pilotasse o McLaren 570S Trophy da Araújo Competição sozinho ao longo da primeira etapa da temporada, mas a poucos dias do início do Algarve Welcome Spring, surgia a possibilidade de Ruben Vaquinhas poder estar presente no carro de Woking.

É natural que não conheça a contratação de última hora, uma vez que este nunca tinha realizado uma prova de automobilismo e, mesmo no karting, nunca disputou uma prova federada.

A sua experiência em pista resumia-se a ‘track-days’ com carros de altas prestações, apoiada por simuladores e karting.

Foi uma correria para assegurar a Ruben Vaquinhas uma licença da FPAK, mas esta foi bem merecida, uma vez que, sem conhecer o McLaren, assinou o segundo posto na sua qualificação, lutando com Fernando Soares pela pole-position da GTX e subindo ainda ao pódio da sua divisão.


Ameaça de chuva deixa equipas sobressaltadas


Quem vai ao Algarve no início de Maio pode assumir que não encontrará dias de praia fabulosos, mas dificilmente espera molhar-se por outra coisa que não seja a água do Atlântico temperada pelo Mediterrâneo.

No entanto, no sábado, a menos de meia hora da primeira qualificação da temporada, podia-se ver chuva no horizonte, havendo quem tivesse de ligar o limpa para-brisas no seu caminho para o Autódromo Internacional do Algarve.

A chuva poderia mudar tudo, depois de todas os treinos se terem realizado com calor e pista seca, deixando as equipas sem saber qual o caminho que deveriam seguir.

No entanto, a ameaça de chuva nunca se materializou e as qualificações, disputaram-se com pista seca, para satisfação das equipas que estavam seguras das suas afinações e para desapontamento daquelas que precisavam de um factor de incerteza para poderem oferecer uma surpresa.


Concentração de Campeões


Bem revelador do nível e saúde de uma competição de automobilismo é o número de campeões que escolhem um determinado campeonato, dado que estes são os homens que se querem bater ao mais alto nível, enfrentar os melhores.

Na primeira etapa do Campeonato de Portugal de Velocidade e do ibérico Supercars Endurance estiveram nada mais nada menos que oito campeões em título por entre vinte e nove carros.

Manuel Gião, Elias Niskanen, Francisco Carvalho, Daniel Teixeira e Bruno Pires, mantiveram-se na competição para defender os títulos conquistados o ano passado, o que só em si demonstra a vitalidade do campeonato, que consegue manter os seus campeões, mas mais três chegaram de outros certames.

Francisco Abreu, que conquistou o Campeonato de España de Resistencia – GT de 2022, Carlos Vieira, que assegurou o ceptro da GT3 Cup de 2022, e José Carlos Pires, vencedor da Super 7, subiram para as competições mais importantes de Portugal e da Península Ibérica, que passam a ser os campeonatos com maior concentração de campeões, isto sem levar em consideração o Vice-Título de Alejandro Geppert no Campeonato de España de Turismo de 2022.


O regresso de um grande nome ao topo da velocidade


Durante muitos anos o nome ‘Garagem Aurora’ era sinónimo da marca Porsche no Campeonato de Portugal de Velocidade, tendo dado títulos a inúmeros pilotos bem conhecidos das pistas portuguesas e não só.

Depois do desaparecimento dos Grupo 5, em meados dos anos 80, a Garagem Aurora foi perdendo espaço no Campeonato de Portugal de Velocidade, mas agora regressou poucas semanas depois do desaparecimento do Mestre Eduardo, com um Porsche 911 Cup inscrito para João Vieira.

Num fim-de-semana em que o saudoso Mestre Eduardo foi homenageado na grelha de partida para a prova do Historic Endurance, a Garagem Aurora somou uma vitória na categoria GTC, a melhor forma de recordar o seu fundador.


Jovens progridem


Depois de um aturado e exigente processo de selecção, o FPAK Junior Team deu os seus primeiros passos em pista no Autódromo Internacional do Algarve, sendo as três equipas formadas por Mariana Machado e Duarte Pinto Coelho, Henrique Cruz e Lourenço Monteiro e Duarte Camelo e Gabriel Caçoilo, sendo que as formações serão alteradas evento a evento de modo que todos os pilotos façam equipa uns com os outros.

Como seria de esperar, todos foram evoluindo ao longo do fim-de-semana, tendo estado todos os três Ginetta G40 envolvidos na luta pelo pódio da divisão GTC.

Claro que existe ainda muita margem de progressão, esperando-se que os seis pilotos apoiados pela FPAK possam continuar a sua evolução em Jarama, onde se realiza a próxima etapa do Campeonato de Portugal de Velocidade.

93 views0 comments

Comments


bottom of page