top of page
Search
  • Campeonato Portugal Velocidade

Bruno Pires foi o campeão da categoria GTC

“É muito mais fácil guiar um GT4

do que um Porsche igual ao nosso”




“Um GTC ganhar à geral, só com um jogo de pneus e ainda com o restritor no motor, foi espetacular. Sem dúvida que houve muito mérito, não só do preparador do carro, mas também dos pilotos que o guiaram”, palavras de Bruno Pires, o campeão da categoria GTC no Campeonato de Portugal de Velocidade (CPV) e no Iberian Supercars Endurance na hora de fazer o balanço da época.

O piloto de Vila Nova de Gaia não se cansa de elogiar a ajuda e os ensinamentos do amigo e colega Fábio Mota, bem como do trabalho desenvolvido pela Fabela Sport, fatores determinantes para uma época de sonho.



“O nosso objetivo, meu e do Fábio, era dar seguimento à participação no campeonato anterior, com o Porsche 997, e disputar todas as provas do CPV, mas não imaginava que o carro fosse tão competitivo. Eu sabia que era muito bom, mas daí até que nos permitir vencer corridas à geral... É muito mais fácil guiar um GT4, com patilhas de velocidade no volante, e não só, do que um Porsche igual ao nosso, com caixa sequencial à antiga, obrigando o piloto a tirar as mãos do volante para engrenar as velocidades. Demos o máximo e a nossa aposta revelou-se excelente”, disse Bruno Pires.

Para o novo campeão, foi fácil explicar onde esteve a chave para a conquista do título: “A equipa Fabela Sport entregou-nos sempre o carro em perfeitas condições e mesmo quando surgia algum problema ela conseguiu resolvê-lo de imediato. A parceria com o Fábio [Mota] também foi perfeita, pois ele ajudou-me muito, tal como a minha família”.

Com o título da categoria GTC nas mãos, o campeão olha para 2023 com mais confiança: “Ainda não temos nada definido, mas gostávamos de continuar na mesma competição”.






126 views0 comments
bottom of page