Search
  • Campeonato Portugal Velocidade

Cristóvão e Carvalho vencem primeira corrida em Vila Real



A dupla Miguel Cristóvão/Francisco Carvalho, no McLaren 570S GT4 da Araújo Competição, venceu, na tarde deste sábado, a primeira corrida da segunda jornada do Campeonato de Portugal de Velocidade (CPV) by Hankook, no Circuito de Vila Real, cuja parte final foi pródiga em sobressaltos e dissabores para alguns pilotos, sendo de destacar o triunfo de Miguel Oliveira, o piloto de MotoGP da KTM, na classe TCR, fazendo dupla com o seu pai aos comandos do Hyundai i30 N.

O grande azarado da tarde foi, sem dúvida, Francisco Mora, autor da “pole position” e que dominou a corrida por completo… até ser forçado a parar, com problemas na bomba de gasolina do CUPRA, a 6 minutos do final. Mesmo assim, conseguiu classificar-se na quinta posição. “O problema, que acontece às vezes nestes carros, começou a manifestar-se logo à segunda ou terceira volta. Foi um grande stress, porque eu nunca sabia quando poderia ser forçado a renunciar. Dei o máximo até parar…”, contava Francisco Mora, que esteve na liderança desde a partida, muito bem secundado por Daniel Teixeira, cujo CUPRA também deu problemas ao piloto de Vila Real, que no final de contas ainda foi mais penalizado (12º lugar final) que Mora. “A partir da terceira volta, quando seguia atrás do Francisco [Mora], o motor começou a falhar, repetindo-se o sucedido ontem, na segunda qualificação, talvez por falta de pressão de gasolina, acabando por se desligar. É frustrante, porque tanto eu como ele estávamos com um ritmo muito superior ao dos adversários”, lamentava Teixeira.


Francisco Carvalho ascendeu ao primeiro lugar absoluto graças ao problema de Mora, depois de ter conseguido superar o Porsche 911 Cup de Bruno Pires e de Fábio Mota, mas as duas equipas passaram por valentes sustos. “A quatro voltas do final, na segunda esquerda de Mateus, a descer, bati num Ginetta, cujo piloto não me viu, e foi uma sorte não ter ficado com danos grandes no McLaren”, contava Francisco Carvalho, enquanto o seu colega de equipa Miguel Cristóvão confessou: “Esta foi uma vitória especial, pois é a terceira vez que corro em Vila Real e já tinha sido segundo e terceiro classificado. Agora, à terceira foi de vez que consegui ganhar”.







Segunda classificada, a dupla Bruno Pires/Fábio Mota esteve em plano de destaque, ao levar o Porsche 911 Cup da Fabela Sport ao segundo lugar absoluto e a uma vitória inquestionável na classe TCR, mas não sem sobressaltos mesmo no final, como revelou Bruno Pires:

“Para além de aspirarmos ao triunfo na classe GTC, queríamos terminar o mais à frente possível e manter-nos na dianteira do McLaren do Carvalho ia ser difícil. O Fábio, no seu turno, fez uma excelente recuperação até ao terceiro lugar que acabou por ser segundo, mas na última volta ele teve um furo. Foi mesmo um segundo lugar à tangente…”


O último lugar do pódio, em termos absolutos, foi conquistado por Jorge Rodrigues e Patrick Cunha, no Audi R8, deixando evidente o acréscimo de competitividade. “Fizemos uma corrida de trás para a frente e até deu para experimentar algumas coisas para amanhã. Agora o comportamento do carro é bastante melhor”, referia Patrick Cunha.

Em matéria de falta de sorte, não foram apenas os já referidos Mora e Teixeira a poderem lamentar-se, porque a dupla André Pimenta/Pedro Salvador, outra das candidatas à vitória com o McLaren 570S da SMC Junior Motorsport, também terminou a corrida de forma inglória e ocupava a quarta posição absoluta. Simplesmente, no momento da troca de piloto, o sistema de extinção de incêndio do habitáculo disparou e… Salvador já nem teve oportunidade de fazer o gosto ao pé.




Com os problemas de Francisco Mora e Daniel Teixeira, as “vedetas” da classe TCR foram, merecidamente, Miguel Oliveira e o seu pai Paulo, no Hyundai i30 N que ajudou o húngaro Norbert Michelisz a sagrar-se campeão mundial do WTCR em 2019. Pura e simplesmente, arrebataram a vitória, a que juntaram um excelente quarto lugar absoluto, fruto de uma impressionante regularidade. “Fiz uma boas voltas, várias ultrapassagens e diverti-me. Claro que tivemos um pouco de sorte, mas procurei, acima de tudo, evitar toques, que às vezes acontecem numa pista como esta”, comentava Miguel Oliveira e o seu pai, Paulo, explicava o porquê de também ter sido rápido: “Fui piloto de motos e, portanto, tenho perfeita noção do que é competir. Esta pista exige coração e o mínimo erro leva logo à interrupção da corrida. Amanhã, o objetivo é continuar a divertir-me e manter a adrenalina em alta…”.


De destacar o desempenho dos Skoda Octavia e o checo Ondrej Krupka foi sempre muito certinho, tirando o máximo partido da competitividade da sua “máquina”, para terminar num notável sexto lugar final e segundo da classe GTC.


Os três Ginetta da Tockwith Motorsports estiveram uns furos abaixo do habitual e se Paulo Sousa/Aubrey Hall, devido a problemas de motor, não completaram mais do que uma volta, os de Tom Roche/Marmaduke Hall e de Jemma Moore e Damian Hirst, acidentados nos treinos, rodaram com cautelas redobradas, de modo a concluir a corrida. António Veloso, por seu turno, foi forçado a abandonar quando a manga de eixo do Fiat 500 Abarth cedeu.

Corrida 1 (classificação oficiosa)

1º, Miguel Cristóvão/Francisco Carvalho (Araújo Competição/McLaren 570S GT4/GT4 Bronze), 20 voltas

2º, Bruno Pires/Fábio Mota (Fabela Sport/Porsche 911 Cup/GTC), + 18.563s

3º, Jorge Rodrigues/Patrick Cunha (Veloso Motorsport/Audi R8 LMS/GT4 Bronze), + 23.869

4º, Miguel Oliveira/Paulo Oliveira (Hyundai Portugal/Hyundai i30 N TCR/TCR), + 38.157

5º, Francisco Mora (Veloso Motorsport/CUPRA TCR/TCR), a 1 volta

6º, Ondrej Krupka (Monteiros Competições/Skoda Octavia/GTC), 1 volta

7º, António Coimbra/Luís Silva (Sports & You/Hyundai Elantra N TCR/TCR), a 1 volta

8º, Tom Roche/Marmaduke Hall (Tockwith Motorsports/Ginetta G55/GT4 PRO), a 1 volta

9º, Damian Hirst/Jemma Moore (Tockwith Motorsports/Ginetta G50/GTC), a 1 volta

10º, Nuno Breda/Nuno Teixeira (Monteiros Competições/Skoda Octavia/GTC), a 2 voltas

11º, António Veloso (Veloso Motorsport/Fiat 500 Abarth/Abarth), a 2 voltas

12º, Daniel Teixeira (JT 59 Racing Team/CUPRA TCR/TCR), a 3 voltas

André Pimenta/Pedro Salvador (SMC Junior Motorsport/McLaren 570S/GT4 PRO), nc

Paulo Sousa/Aubrey Hall (Tockwith Motorsports/Ginetta G50/GTC), nc


68 views0 comments